O convidado surpresa « COSACNAIFY NA FLIP 2009

Busca
Fale Conosco


Homenagem à Manoel Bandeira

Crônicas Inéditas 2
Crônicas Inéditas 2
Apresentação da Poesia Brasileira
Apresentação da Poesia Brasileira
Macbeth, de Sheakspeare
Macbeth, de Sheakspeare

Mario Bellatin

Flores
Flores
Entrevista

Grégoire Bouillier

O Convidado Supresa
O Convidado Supresa

Angélica Freitas

Rilke Shake
Rilke Shake
Poema inédito

Flip Zona

  1. Sophie Calle e Grégoire Bouillier perguntam

    Terça-feira, 30 junho, 2009, às 20:26

    A revista francesa Les Inrockuptibles publicou, em 19 de novembro de 2003, um questionário elaborado por Sophie Calle e Grégoire Bouillier sobre suas próprias questões pessoais, artísticas e filosóficas. Você encara?

    1) Quando você já morreu?

    2) O que faz você se levantar de manhã?

    3) O que viraram os seus sonhos de infância?

    4) O que distingue você dos outros?

    5) O que falta em você?

    6) Acha que todo mundo poderia ser artista?

    7) De onde você vem?

    8) Você acha o seu destino invejável?

    9) A que você renunciou?

    10) O que você faz com o seu dinheiro?

    11) Qual tarefa doméstica provoca mais aversão em você?

    12) Quais são os seus prazeres favoritos?

    13) O que você gostaria de ganhar de aniversário?

    14) Cite três artistas vivos que você deteste.

    15) O que você defende?

    16) O que você é capaz de recusar?

    17) Qual é a parte mais frágil do seu corpo?

    18) O que você já foi capaz de fazer por amor?

    19) O que recriminam em você?

    20) Pra que serve a arte?

    21) Redija o seu epitáfio.

    22) Sob que forma você gostaria de voltar?

    Tags:

  2. O convidado surpresa, de Grégoire Bouillier

    Quarta-feira, 24 junho, 2009, às 20:07

    Numa tarde fria de domingo, “no dia da morte de Michel Leiris”, o telefone acorda o autor-narrador de O convidado surpresa. Ele reconhece a voz da mulher que o abandonara cinco anos antes sem nenhuma explicação. Perplexo, ele ouve não as desculpas que esperava (e sempre esperou), mas o convite para uma festa. Ela o convida para o aniversário de uma amiga que costuma celebrar a data chamando para a festa o número de pessoas correspondentes à sua idade e mais um, o convidado surpresa. Bouillier é o convidado surpresa da vez; a aniversariante é a artista plástica Sophie Calle. A relação, cujo início é narrado neste livro, terminou tempos depois com um e-mail enviado por Bouillier, que dizia na última linha: “prenez soin de vous” (“cuide de você”). A frase deu origem à famosa exposição de Calle, exibida na Bienal de Veneza em 2007, que reuniu depoimentos de 107 mulheres sobre a mensagem de rompimento. Depois de polêmicas e discussões, os dois se reencontram agora em uma mesa da Flip 2009.

    Tags:

  3. O amor através dos tempos

    Quarta-feira, 24 junho, 2009, às 20:04

    Se é possível conhecer uma época através de suas histórias de amor, O convidado surpresa é o retrato deste início de milênio. Seu autor se insere em uma tradição confessional que acaba por deixar à mostra a intimidade e a encenação pública do eu.

    Uma comparação em chave oposta pode ser feita com o livro Carta a D. (Cosac Naify, 2008), em que o filósofo e escritor André Gorz (1923-2007) narra sua paixão pela mulher, Dorine, nos quase sessenta anos em que viveram juntos partilhando posturas políticas e intelectuais. Dois momentos históricos, duas histórias de amor.

    Tags:

  4. Um homem de letras

    Quarta-feira, 24 junho, 2009, às 19:55
    Grégoire Bouillier. Arquivo pessoal

    Grégoire Bouillier. Arquivo pessoal

    Em entrevista a Folhaonline (23/06/2009), Teresa Chaves pergunta: “O senhor acredita que Calle e o senhor exponham suas vidas privadas de maneiras distintas?”

    Bouillier – Acredito que a diferença essencial seja que Sophie Calle é uma artista plástica e eu sou um escritor. Isso quer dizer que nosso olhar sobre o mundo não é o mesmo, não buscamos os mesmos efeitos e não dispomos dos mesmos meios. Não manipulamos o íntimo da mesma maneira. Por exemplo, para mim é inconcebível pedir aos outros que exprimam em meu lugar aquilo que eu sinto, como vejo as coisas etc. Isso é algo que vai totalmente de encontro aos objetivos da literatura, da verdade da escrita. Mas é que a verdade de Sophie está no exterior. Tudo o que eu digo é que a verdade dela não é aquela de um “homem de letras”…

    Tags:

  5. Grégoire Bouillier na Flip 2009

    Quarta-feira, 24 junho, 2009, às 19:51

    04/07 – Sexta, 11h45 – Mesa 12
    Entre quatro paredes, com Grégoire Bouillier e Sophie Calle. Mediação de Angel Gurría-Quintana

    Em Prenez soin de vous, exposição que representou a França na Bienal de Veneza de 2007 e programada para acontecer em São Paulo em julho, Sophie Calle exibe a reação de 107 mulheres à carta de rompimento recebida de seu ex-namorado, Grégoire Bouillier. Pela primeira vez eles aparecem em público para discutir o episódio e embaralhar ainda mais as fronteiras entre vida privada e vida pública, entre vivência pessoal e ficção.

    Tags:

  6. Amor, intimidade e arte, por Fernanda Torres

    Quarta-feira, 24 junho, 2009, às 19:48

    “O livro que você tem em mãos é mais do que um livro. É parte de uma obra maior que começa na escritora inglesa Virginia Woolf, passa por Sophie Calle, a mais importante artista conceitual francesa, e continua em nós, como um desafio a dar sentido à vida, transformando o acaso em arte. [...] Esta é uma impressionante narrativa sobre o amor, a intimidade e o que há de mais instigante na arte moderna, sobre aqueles que entendem que toda manifestação artística emana do indivíduo e de sua tragédia cotidiana repleta de som e fúria”.

    Tags:

® COSAC NAIFY Todos os direitos reservados.